O Espírito Santo no Livro de Apocalipse

Tenho ouvido algumas questões sobre a pessoa do Espírito Santo no livro de Apocalipse. É o Espírito no Apocalipse um membro da Trindade?

O Espírito desempenha um papel significativo no livro de Apocalipse. De fato, o livro começa e termina com referências ao Espírito (Ap 1:4; 22:17). Mas para alguns, o fato que o Espírito não é descrito como estando no trono com o Pai e o Filho significa que Ele não é uma pessoa, muito menos um membro da Divindade. Examinemos a evidência.

1. O Papel do Espírito em Apocalipse: O Espírito é chamado de “o espírito de vida” (11:11, NKJV; algumas traduções leem “sopro de vida”), isto é, Ele é vida e Ele concede vida. Na Bíblia vida é identificada com Deus e Jesus. Outro papel importante do Espírito é comunicar mensagens de Deus e Jesus através do dom de profecia (1:10; 4:2; 17:3; 19:10; 21:10). Jesus e o Espírito falam à igreja. Cada uma das mensagens às igrejas contêm a frase “Aquele que tem um ouvido, ouça o que o Espírito diz às igrejas” (2:7, 11, 17, 29; 3:6, 13, 22). Estas mensagens são exortatórias e usualmente contêm promessas ou revelações sobre o plano de Deus para as igrejas, bem como sobre as intenções de Satanás. Jesus prometeu a Seus discípulos que Ele viria a eles na pessoa do Espírito (Jo 14:15-18). Em Apocalipse vemos Jesus falando à Sua igreja através do Espírito, a voz e presença de Cristo com a igreja. Ele abençoa a igreja (14:13), concede aos crentes graça e paz (1:4), e está diretamente envolvido na missão da igreja (22:17). A igreja existe através do poder e presença do Espírito.

2. A Divindade e o Espírito: Apocalipse indica que o Espírito é uma das pessoas da Divindade. A Divindade não conduz a igreja com uma força impessoal! Espíritos demoníacos são sua contrafação, e eles também são seres pessoais que enganam os reis da terra (16:13, 14). É verdade que ocasionalmente encontramos passagens nas quais apenas o Filho e o Pai são mencionados (e.g., 5:13; 7:10). Porém o silêncio não prova qualquer coisa.

Existe uma fórmula triádica na qual as três pessoas da Divindade são mencionadas: “Graça e paz a vocês Daquele que é e que era e que está por vir, e dos sete Espíritos que estão diante de Seu trono, e de Jesus Cristo” (1:4, 5). Graça e paz são dons de Deus que encontram sua origem nos membros da Divindade. O livro termina com uma referência às três pessoas: Jesus (22:16), o Espírito (22:17), e Deus (22:18). Também encontramos três de eles mencionados várias vezes na visão do trono: os sete Espíritos de Deus (4:5); Deus (4:9); e Jesus sob os símbolos de um Leão e um Cordeiro (5:5, 6).

3. O Trono e o Espírito: No Apocalipse o Espírito não é descrito como estando assentado sobre o trono de Deus. Existem quatro razões principais para isto. Primeira, a ênfase colocada sobre Cristo assentado sobre o trono com Deus é baseada no fato que Ele venceu as forças do mal. Jesus – Deus na carne humana – ascendeu ao céu e foi-Lhe concedida a honra de Se assentar no trono como coregente com Deus (5:12, 13). Segunda, o Espírito está realmente associado com o trono. Ele Se encontra diante dele (4:5), e quando o Cordeiro Se coloca diante do trono Ele é descrito como tendo os sete Espíritos de Deus, isso para significar a plenitude do Espírito (5:6). Terceira, mesmo embora o Espírito permaneça diante do trono, Ele não participa na adoração de Deus e do Cordeiro. Apenas os quatro seres viventes e os 24 anciãos se prostraram diante deles e adoraram (4:9, 10). Quarta, em Apocalipse a função do Espírito dentro da economia divina da salvação não é se assentar no trono, mas estar presente no mundo e com a igreja. Ele é “os sete Espíritos de Deus enviados a toda a terra” (5:6). Ele Se tornou um Servo de Deus, permanecendo diante Dele para obedecer Seu comando (1:4).

Data: 
6/11
Translation: 
Translated by a volunteer