Uma Meditação Matinal

Por que a Bíblia, e especialmente os Salmos, mencionam “manhã” repetidas vezes?

O Velho Testamento emprega dois termos Hebraicos principais para “manhã”: boqer, referindo-se principalmente a um momento de tempo, a alvorada; e shachar, designando o avermelhado da luz no início do amanhecer. Um estudo rápido desses termos é espiritual e teologicamente enriquecedor.

1. Associada Com a Dinâmica da Vida: A manhã nos transfere do repouso para a ação, como se no romper do dia houvesse uma explosão de vida no planeta. A natureza é renovada (Sl 90:6; Is 17:11); os humanos cultivam os campos (Ec 11:6), constroem (Ne 4:21), iniciam jornadas (Gn 24:54), vão à guerra (Js 8:10), e se submetem à vontade de Deus para eles (Gn 22:3). Pela manhã a vida humana é energizada, reativada; ela é um novo começo. Porém isto é possível somente porque Deus também está completamente ativo na manhã. Seu amor e compaixão “são novos cada manhã” (Lm 3:23).* O Novo Testamento nos diz que algo glorioso e único aconteceu de manhã: Jesus caminhou para fora da tumba vivo (Mt 28:1; Lc 24:1-3)! Por causa de Ele a manhã é sempre associada com vida e luz.

2. Tempo Para Adoração: Visto que a manhã está associada com a vida, ela era considerada ser o tempo quando o povo de Deus devia adora-Lo. Por isso lemos: “De manhã te apresento a minha oração e aguardo com esperança” (Sl 5:3; cf. 88:13). O salmista louva o Senhor e proclama Seu amor “de manhã” (92:1, 2) quando os sacerdotes do Templo ofereciam o sacrifício e a nação adorava coletivamente o Senhor (Lv 6:12). Mas a manhã também era um tempo para adorar no lar (Jó 1:5). Novos começos eram momentos para a nova dedicação da família ao Senhor.

3. Associada Com Deus Como Juiz: É de manhã que Deus revela Sua justiça. Ele ordena que o rei administre “justiça cada manhã” (Jr 21:12). Os sofredores são oprimidos durante a noite, mas esperam a manhã quando o rei julgará e os vindicará. Esta imagem é aplicada a Deus como o juiz universal que “é justo e jamais comete injustiça. A cada manhã ele ministra sua justiça, e a cada novo dia ele não falha” (Sf 3:5). A manhã é, portanto, o tempo quando Deus nos examina e nos julga a fim de nos vindicar e livrar e conceder aos pecadores aquilo que eles legalmente merecem (Nm 16:5; Jz 7:14, 16).

4. Destrói as Trevas da Noite: O mal poderá prevalecer durante a noite, mas ele chega a um fim pela manhã. Nas trevas o comportamento imoral é praticado (Pv 7:18; Js 19:25) e os inimigos de Deus tramam contra o Seu povo (Is 17:14). Mas é também durante a noite que Deus os derrota, identificando desse modo a manhã como o momento quando Seu poder salvífico é revelado (2Rs 19:35; Gn 19:27, 28).

De fato, os escritores bíblicos sabiam que “o choro pode persistir uma noite,” mas também entendiam que “de manhã irrompe a alegria” (Sl 30:5). Eles estavam familiarizados com a complexidade da existência humana, contudo ainda podiam dizer: “Eu cantarei louvores à tua força; de manhã louvarei a tua fidelidade, pois tu és o meu alto refúgio, abrigo seguro nos tempos difíceis” (Sl 59:16). A frase “de manhã” se torna uma expressão de esperança e confiança no Senhor em meio às provações (veja Is 33:2).

A frase “de manhã” aponta para um tempo quando haverá um novo começo, tornado possível pela ressurreição de Jesus, quando a vida florescerá em toda a sua beleza e glória; quando os humanos serão capazes de cantar louvores ao Senhor e adora-Lo como a verdadeira fonte de vida. Ela também aponta para o tempo quando a noite de pecado e morte terminará e a aurora da consumação de nossa salvação se tornará uma realidade. Será uma manhã quando a obra de julgamento de Deus vindicará Seu povo e renovará Sua criação. Isto acontecerá quando Jesus, “a resplandecente Estrela da Manhã,” aparecer (Ap 22:16).
 
*As citações bíblicas neste artigo são da Nova Versão Internacional (NVI) e da New International Version (NIV).

 

 

Data: 
6/10
Translation: 
Translated by a volunteer