1 Coríntios 14:34, 35

Algumas pessoas usam 1 Coríntios 14:34, 35 para dizer que as mulheres não deveriam ter posições de liderança. O que Paulo estava dizendo nesta passagem?

Nesta passagem Paulo afirma claramente que as mulheres devem guardar silêncio na igreja. Se esta proibição for interpretada absolutamente, como alguns o fazem, as mulheres basicamente desapareceriam da igreja. Significaria que elas poderiam proclamar o evangelho para os amigos e familiares, mas sempre que elas fossem à igreja sua liberdade para proclamar a bondade de Deus acabaria. Tal entendimento do papel das mulheres na igreja não é apoiado pela Bíblia.

Através da história Deus usou mulheres em diferentes papéis. Particularmente importante é o fato que profetisas proclamaram suas mensagens para o povo de Deus em público (Ex 15:20; Js 4:4-16; 2 Rs 22:14-20; At 2:17; 21:9). O próprio Paulo reconhecia que uma mulher podia orar e profetizar na igreja; que as mulheres não são estritamente proibidas de falar na igreja. Deus, através dos dons do Espírito, lhes concedeu esse direito e privilégio (1 Co 11:5). A questão é: “O que Paulo queria dizer quando declarou que as mulheres deveriam ficar silentes na igreja?” Devemos manter várias coisas em mente.

1. Tensões durante o culto: Um dos problemas que Paulo teve que enfrentar na igreja em Corinto foi decidir o comportamento apropriado na igreja. Diferentes grupos com diferentes ideias criaram confusão e tensões (e.g., 1 Co 1:10, 11; 14:26). Isto sugere que a fala das mulheres que Paulo proibida estava de alguma maneira contribuindo para esse estado de confusão. Isso é apoiado pelo fato que a fala das mulheres a que Paulo se referia estava relacionada a perguntas que elas estavam fazendo e possivelmente comentários que elas faziam que não contribuíam para a própria ordem na igreja. Isto é indicado pelo fato que Paulo disse-lhes que se elas tivessem perguntas deveriam faze-las para seus maridos em casa.

2. Pregação não é o assunto: A discussão não era se as mulheres deviam pregar ou ocupar posições importantes de liderança na igreja, mas sobre a atitude apropriada na igreja quando instrução estava sendo dada. Proibir as mulheres de pregar ou ensinar na igreja ou de ocupar posições de liderança é abusar deste texto. Paulo estava lidando com uma situação muito específica e estava aconselhando os líderes da igreja como lidar com ela. Ele estava regulamentando a única espécie de fala diretamente mencionada no texto, isto é, fazer perguntas.

3. As mulheres deviam ser instruídas: A advertência de Paulo não negava às mulheres o direito de aprender, mas regulamentava a forma que o aprendizado deveria assumir. Ele declarou que na igreja elas deviam aprender em silêncio, sem falar, submetendo-se à instrução que estava sendo dada. No mundo antigo era indelicado os estudantes interromperem os mestres com perguntas que em alguns casos mostravam sua ignorância sobre o assunto e rompia a experiência de aprendizado. Neste caso Paulo propunha que as mulheres não deveriam atrapalhar o mestre fazendo perguntas que o interrompiam; sua educação também poderia acontecer em casa. Neste local mais privado elas poderiam fazer perguntas a seus maridos e ser instruídas apropriadamente. O fato que era esperado que seus maridos partilhassem seu conhecimento com suas esposas indica que tal conhecimento não era posse exclusiva deles. Em princípio, Paulo estava afirmando o direito que as mulheres tinham de aprender. Este direito de aprender a respeito do evangelho simplesmente não tinha o resultado de aumentar seu conhecimento para seu desempenho pessoal. Ele implica que elas estavam sendo treinadas para ensinarem a outros.

Este texto simplesmente sugere que em algumas das igrejas havia tensões entre as mulheres e seus instrutores. Paulo tentou reprimir essa situação controlando um abuso mas não removendo os privilégios de orar, aprender, e profetizar em público (1 Co 11:5). De fato o verbo Grego sigao, “manter silêncio,” poderia também ser traduzido como “estar silente,” no sentido de não estar falando mais alto. Não deveríamos ler a declaração de Paulo como significando que as mulheres são permanentemente proibidas de falar na igreja. A razão que Paulo deu para seu conselho é que tal conduta era imprópria para mulheres Cristãs na igreja. A igreja não é o lugar para uma pessoa – homem ou mulher – entrar em controvérsias verbais com aqueles que estão no cargo de instruir a congregação. A harmonia Cristã é a regra.

Data: 
1/06
Translation: 
Translated by a volunteer